Duas horas de desenho por dia

Projeto desenvolvido no ateliê. O trabalho consistiu em realizar duas horas de desenho por dia, até completar 24h de desenho. De 22/11 a 3/12/2018.

Os desenhos foram fotografados a cada sessão com câmera de celular e as imagens compartilhadas no Facebook e Instagran. 

1/1

Ocupação RAREFEITA. Residência Artística de PRIMAVERA do CASERO Residência – De 11 a 17 de outubro - Parque Nacional de Itatiaia/RJ, Brasil.

Durante a Residência foram realizados os projetos Estou em silêncio e um desenho que dá início a um novo processo ainda em desenvolvimento.

Estou em silêncio

Propunha a interiorização do processo de harmonização com a natureza pelo silêncio e percepção das relações criadas entre os corpos a partir da experiência de não fala e o que isso produz em relação ao meu processo criativo. A experiência que previa todo o período da residência em silêncio, foi alterada no decorrer da imersão e aconteceu como Um dia de silêncio contando com a participação de todos os participantes da residência. 

" O dia de silêncio trouxe a compreensão de que a ausência de voz não é silêncio. Tivemos vozes silenciosas unidas a muitos gestos corporais, olhares, manifestações do corpo. Minha percepção da experiência mostrou a não necessidade da voz que só vinha quando eu lembrava da combinação de não falar." [nota realizada no dia 13|10|2018, no Diário de Fala, criado para a Residência]

Casero

Trabalho desenvolvido ao longo dos sete dias de residência, partindo da pesquisa que venho desenvolvendo, a qual está relacionada com o olhar voltado para o detalhe dentro de um contexto urbano, com o foco em vegetações que surgem espontaneamente entre o concreto. No período de imersão na Casero concentrei-me nos detalhes e vegetações peculiares do local. O trabalho resultante foi constituído de camadas concentrando a atenção no desenho formado pelo pó que corre na folha branca em decorrência da ação de um desenho figurativo que fica oculto dando protagonismo ao desenho mancha.

1/1

Situação de risco, Desenho – performance. Duração 2 horas, 2018. Ação desenvolvida durante a exposição Entre fissuras.  Na abertura 14 de setembro de 2018 – 16h às 18h – Galeria de Arte Mamute Porto Alegre RS Brasil.

 

Situação de risco  é a segunda ação que realizei este ano e está relacionada aos processos de ateliê, as operações que concernem ao trabalho, a repetição e insistência pela obtenção de uma resposta que virá do desenho. Nesta ação, o ato repetitivo de riscar a folha de papel até seu preenchimento em preto demarca um período de suas horas corridas. Momento de imersão, ação massiva e relação do corpo com a superfície de desenho, que aqui é praticado no plano vertical. O deslocamento do corpo consiste em afastar e aproximar e adaptar-se ao local disponível para melhor acomodação enquanto risco a folha em branco.  Algumas imagens do registro fotográfico da performance por Vilma Sonaglio.

1/1

Pulso e Repouso, Desenho – performance. Duração 2 horas, 2018. Ação desenvolvida em paralelo à exposição Processos Abertos.

8 de maio de 2018 – 16h às 18h – Galeria de Arte Mamute

O Desenho-performance marca o momento de intimidade do ateliê, os vestígios de um fazer braçal, a repetição e insistência pela obtenção de uma resposta que virá do desenho. As ações de apontar e afinar o lápis como prática para o desenho resultou, casualmente, de um traçado que em outro momento originou a série Improvisações e que, ganha presença através da ação. O desenho é praticado no plano horizontal pelo corpo que se desloca sobre o suporte realizando as ações de apontar e afinar um lápis na sequência de outro pelo período de duas horas. Algumas imagens do registro fotográfico da performance por Eduardo Montelli.

1/1

Programa Artista Convidado do Ateliê de Gravura da Fundação Iberê Camargo

A convite da Fundação Iberê Camargo, uma semana de imersão no processo da gravura em metal, trabalhando no ateliê de gravura da Fundação. De 10 a 14 de julho de 2017.

1/2

Jornada de campo Grupo de Pesquisa Processos Híbridos na Arte e Jean Lancri (artista pesquisador da Univ. Paris I) no Instituto Yvy Maraey.

24 de novembro 2016 - Coordenação de Sandra Rey e Elaine Tedesco,  Porto Alegre RS Brasil. 

1/1

Projeto Observatório - 2010 - C.C. Usina do Gasômetro

O projeto "Observatório" realizado em 2010 teve como propósito de coletividade e colaboração. Na primeira atuação durante o mês de setembro cinco artistas reuniram-se todo domingo no Terraço do 4º Andar da Usina do Gasômetro e fazendo do espaço um ateliê ao ar livre. Encontrando-se para produzir arte a partir dessa apropriação do local, a interação com o público que ali transita e com os artistas que integram o projeto e convidados. Todas as manifestações de arte são permitidas e a interação, intervenção e colaboração do público é um elemento a somar.
O projeto culminou com a mostra "Observatório 2010" de 07 de outubro a 07 de novembro de 2010 no 4º Andar do C. C. Usina do Gasômetro.
Participaram das ações o artista e designer Federico Stunz, o artista visual Felipe Caldas, o artista e designer Guilherme Moojen, o artista e músico Tomas Barth.e a artista visual Claudia Hamerski criadora do projeto.

1/1

T. D. U. E. P. U. R. C.

Una expedición de artistas se instala y recorre durante dos semanas una zona poblada acotada por consenso y de acuerdo a razones que pueden ser arbitrarias o funcionales a determinada maquinación.

7ª Bienal do Mercosul | Residência artística pelo Programa de Residências Artistas em Disponibilidade | Projeto TDUEPURC Riozinho #3 | Riozinho RS | 2009

1/1